Não mate a poesia. Todos os poetas a buscam e ela escolheu pousar em você.

domingo, 22 de abril de 2012

Cordel: Um cordel para Seu Pedro

Esse é o Seu Pedro, pescador de Itapoá, Santa Catarina, cujas ações me inspiraram a escrever o cordel abaixo.

Um cordel para Seu Pedro
(Claudia Bergamini)

Nas rimas que aqui seguem
Com gosto quero contar
Uma história diferente
De um homem que vive a pescar
No mar com seu barquinho
Que diante de tanta tecnologia
Mostra-se tão pequenininho
Mas não amedronta o dono
Que enfrenta mar adentro
Os perigos do oceano.

Um dia na praia eu estava
Lá em Itapoá
E um homem vi chegar
Seu nome, Pedro, ele me disse
Quando eu fui perguntar.
 Corria de um lado a outro
Ajudava a cada companheiro
A força e a simplicidade
Tomavam-no por inteiro

Mas intrigada eu fiquei
Por que se seu barco já chegara
Para que tanto correr?
Para auxiliar os que precisavam.
Seu Pedro então me disse
Ensinava-me uma lição
A vida no mar é brava
E tecnologia aqui não tem não


Cada barco que chega
É a vida de um irmão
Um parceiro que no mar
Vai em busca do pão.

Seu Pedro continuou dizendo
Que a vida na praia é difícil
No calor se divide espaço
Mas no inverno não se divide o frio
E os barcos para o mar vão
Na chuva, no sol e no frio
Para buscar o pão,
O sustento dos nossos filhos

Menina, preste atenção,
Disse-me seu Pedro, sério.
A vida de um pescador
Perigos encontra ao mar
Mas na areia há uma coisa
que só o pescador sabe dar:
auxílio a seu amigo
e o pão compartilhado
no sol, na chuva e no frio
o amor é nosso sustento diário. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário