Não mate a poesia. Todos os poetas a buscam e ela escolheu pousar em você.

domingo, 15 de março de 2015

Escolha

Escolha
(Por Claudia Vanessa Bergamini)
Sábado à noite, as ruas da cidade convidam para que seus amantes as invadam e dediquem seu tempo à diversão, ao agito, às conversas de botequim, às danças, em outras palavras, saiam para curtir. Enquanto isso, outras pessoas preferem a cama, o sofá, o calor de suas casas, seja para interagir com os seus 'ao vivo', seja para falar com quem nem é tão próximo 'pela internet'. 
O que vale é escolher. Saber exatamente qual é o seu lugar, de que gosta. Já me decidi por ficar em casa e senti por vezes um desejo de saltar rumo a outras experiências. Hoje, porém, sinto-me mar com águas tranquilas, aquelas águas que amansam, acalmam e com muito tempo sentem-se plenas. 
O nome que atribuo a essa sensação: calmaria. Não se trata de marasmos, trata-se de escolhas. Algumas tão certas que nem sequer pensamos que poderia ser diferente. 
A chuvinha, o ventinho do outono que se aproxima, a ideia de poder compartilhar momentos agradáveis e únicos. Isso é escolha, isso é felicidade!!!!

segunda-feira, 9 de março de 2015

Sobre ser mulher 
(Por Cláudia Vanessa Bergamini)

Ser mulher é....
ter sempre uma palavra na ponta da língua para confortar alguém que dela necessite,
saber olhar com doçura para uma pessoa quando aquele olhar é a única atitude que ela espera de alguém,
saber fazer voz firme no momento necessário e voz doce, como veludo, quando a situação assim exige.

Ser mulher é...
saber excluir-se, mesmo presente,
saber calar-se, ainda que sua voz deseje manifestar-se,
saber fingir, ainda que seus olhos expressem a verdade.

Mas acima de tudo, ser mulher é:
saber fazer escolhas, ainda que elas firam,
saber escolher caminhos, ainda que se mostrem em névoa,
saber ser mulher, ainda que o mundo tente omitir sua essência.